sexta-feira, setembro 19, 2008

Eu sou atlântica

É a conclusão a que chego. O mundo mediterrânico exerce sobre mim um enorme fascínio. Está tão próximo, é tão familiar e tão...outro.

Ainda estou em Sevilha.

As noites começaram a arrefecer ontem. Os dias estão respiráveis, apenas.

Estudar melhor a História de Espanha tem sido curioso. É como ver um rio que corre ao nosso lado. Já conhecia parte dessa história. Mas parte apenas. Os paralelismos são muitos com a nossa, tantos que quase nada tem de ser explicado de tão óbvio que é. No entanto, aquele rio ás vezes tem rápidos que o nosso não tem e vice-versa.

Ler os jornais, ver os telejornais falar com os andaluzes permite-me ir completando uma imagem desta região e do país.

Os andaluzes, não dormem. Ou dormem mal, são as palavras que ouvi. Não me admira, não sei quando se deitam. O ruído é uma constante em Sevilha. Lembra-me o sul da Itália. People are loud. E são excessivos. Isso encanta-me e cansa-me. É a falta de sono.

Já sabia que havia duas Espanhas. As famosas duas Espanhas, a progressista e a conservadora. E assim são, nítidamente diferentes .

A Espanha é o lado masculino da península. Mais assertiva, por vezes abrupta, mais egocêntrica e enérgica. O mundo é visto quase exclusivamente através da língua espanhola. A permeabilidade ao outro é diferente da que estou habituada.

Há complexos,claro. Que país não os tem? O Império que foram (onde já ouvi isto), a pobreza e fome da década de 40, uma necessidade de amor narcísico (ferido) revelam-se aqui e ali. E depois, a identidade múltipla, problemática, os clichés que rejeita mas que propaga em relação a outras regiões da própria Espanha. E a guerra civil ou seja, as duas Espanhas, voltamos à casa da partida.

Mas antes de tudo isto, que já é fruto de reflexões muito racionais, antes de tudo isto temos os sentidos e a sobrevivência.

O ruído, os horários, a vida social, o trato...as refeições. As refeições, a gastronomia. Entrar num idioma, numa cultura é mudar de software. Não vale a pena procurar repetir hábitos. E quanto mais depressa se percebe isso melhor. Não se come às mesmas horas , não se come da mesma forma, não nos deitamos às mesmas horas. Por isso, em vez das comparações, é melhor procurar o que há de melhor e ficar por aí. O azeite.Pode ser muito bom. O salmorejo, molho ou sopa semelhante ao gaspacho, é uma delícia, estou viciada. Lulas, polvo, bacalhau, presunto, ovos,legumes fritos, churros ao pequeno-almoço ao Domingo de manhã ( é que nem sei como sou capaz, mas sou).

A secura a perder de vista, lunar, suavizada apenas pela Oliveira, bendita seja. O ladrilho, as sacadas e as estátuas sem nome.

Uma televisão cheia de lixo cor-de-rosa que perpetua a fama que se autoatribuem de mexeriqueiros (o cotilleo, desporto nacional assim li no El País).

Para o fim deixo o melhor. A literatura e o cinema . Filmes como "Girasoles ciegos" que acaba de sair ou como "La lengua de las mariposas".

Perante tudo isto, sinto-me mais reservada, menos imponente, mais nostálgica , menos noctívaga, mais silenciosa, menos religiosa. São diferenças mínimas, de quem na essência nunca é tão diferente como é minha convicção em relação a qualquer povo. A estas sensações de diferença chamo ser mais atlântica. Perceba quem puder.




7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Percebo um pouco e so atlantica tamben..

Sr A.

sábado, setembro 20, 2008 9:38:00 da manhã  
Blogger António P. said...

Belo texto ...e acho que percebi.
Cumprimentos

sábado, setembro 20, 2008 4:28:00 da tarde  
Blogger SAPOTILLE said...

Gostei muito do estilo do texto. Leve e tonico

sábado, setembro 20, 2008 7:41:00 da tarde  
Blogger ma grande folle de soeur said...

Gostei muito de te ler. Besos.

domingo, setembro 21, 2008 9:36:00 da tarde  
Blogger Pitucha said...

Adoraria conhecer essa Espanha, que só "conheço" de ler.
Gostaria de sentir o que tu sentes: o realçar da nossa natureza atlântica.
Beijos

segunda-feira, setembro 22, 2008 9:11:00 da manhã  
Blogger RedDevil said...

...

lindinha, eu estou a duas noites sem dormir, portanto, voce vai ter que levar esse fato em consideraçao no meu pedido de desculpas por nao ter lido o teu texto (deste post, e nem nada do teu blog...;o) e me atrever a fazer este comentario...
;o)

o que eu gostaria de comentar eh que eu achei o nome do teu blog muito legal...

e isso, psicologicamente falando, levando em conta que no nome do teu blog esta implicita a tua "identidade virtual", ou, seja, alguma coisa semelhante ao modo que diz respeito a forma como voce, psicoligicamente, se identifica, se projeta: "mulher aranha"...

que maximo!!!
adorei!!!
;o)

ate, a titulo de comentario, a alguns anos atras, para impressionar uma colega de trabalho minha, eu ja cheguei a matar, com a minha mao, uma pusta de uma aranha que estava escondida na caixa de papel da impressora dela e, devido ao "movimento" que eu fiz ao trocar ao trocar as caixas de papel, começou a subir pela parede (uma aranha daquelas grandes meeesmo...;o), e, no mesmo ato, pegar o "cadaver" da aranha, antes que ele chegasse ao chao (eu tenho mania de "limpeza") estender a minha lingua, largar o dito cujo "cadaver" nela, e fazer de conta que se tratava do mais apetitoso petisco, ao mastiga-lo e engoli-lo, enquanto colocava a nova caixa de papel la impressora dela...

ou seja, nem me venha, Spider, se rolasse aqui um lance de "fogo contra fogo" (eu tenho que conseguir o titulo em engligh desse filme, e, se possivel, o DVD... Al Pacino, Robert de Niro e Val Kilmer, em um mesmo filme, eh para detonar...;o), seria o teu veneno contra o meu fogo, e o veneno tende a "evaporar", hehehe (isso se voce fosse dada a agressividades... o que nao parece ser o caso neste blog...;o).

a proposito, Spider (eu espero que vc nao tenha a pretençao de que, toda a vez que eu me referir a voce, eu me refira como "mulher-aranha", okeyz?... portanto, eu sempre vou me referir a voce como Spider (sendo que nesse "Spider" ae fica implicito um lindinha, um queridinha, um gatinha, um gostosinha (ooops, eh melhor eu parar por aqui, antes que este meu comentario soe muito "pornografico"... mas eh por ae...;o)).

e para finalizar, eu gostaria de dizer que a nossa idade (eu tenho 37), segundo a minha opiniao, eh a melhor fase da nossa vida, pois a gente ja "cresceu" e ja aprendeu um monte sobre o que eh ser um ser humano...

daqui a pouco eu apago, mas amanha (ou depois, dependendo de quanto eu dormir...;o), eu volto aqui para "devorar" o teu blog... desde o primeiro post...

entao, minha recem descoberta miga: (eu cheguei ao teu blog (nao me pergunte como...;o) porque estava pesquesando no google o termo/adjetivo "mijo", o qual o personagem Garret usava para se referir ao seu amigo Dalton, no filme Road House ("Matador de Aluguel"... aaarghhh... odeio as "traduçoes" nos nomes dos filmes...;o):


[]s and :o)***
força sempre!!!
ate +++

Luiz "RedDevil" Stefanski
htp://th3r3dd3d3v1l.blogspot.com
(eu estou colocando o meu blog (o qual anda meio que abandonado) ae acima, apenas para o caso de eu estar sonolento a ponto de nao conseguir me "acertar" com a "identidade" ae abaixo...;o)

segunda-feira, setembro 22, 2008 9:02:00 da tarde  
Anonymous 超级淮安掼蛋网 said...

I think I need to think in order to fully understand the contents of your description!
Personalized signatures:我爱棋牌

segunda-feira, janeiro 05, 2009 1:24:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home