quarta-feira, abril 06, 2011

Caça-alcoviteiros

Em reuniões de alto nível e à porta fechada há um acordo no sentido de divulgar cá fora apenas o que se decidir que deve ser divulgado. O acordo tácito até pode não ser o de não dizer nada, mas sim o que se deve dizer e como. Não são por acaso reuniões à porta fechada. O que tratam entre quatro paredes, mesmo os assuntos que afloram mais superficialmente, pode adquirir proporções especulativas desnecessárias se transpirar para o exterior .
Os membros destes grupos que assim se reúnem partilham uma confidencialidade que os une e pressupõe reciprocidade. É dessa partilha mais informal de opiniões que se espera uma coordenção de posições e soluções, para vantagens recíprocas. Supostamente.
De vez em quando há quem resolva divulgar o que foi dito e quase sempre o faz numa perspectiva muito própria. Quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto. Nem sempre dão a cara, mas mais tarde ou mais cedo descobre-se quem é. Deles conclui-se apenas que não se esforçam pelo objectivo assumido como comum daquelas reuniões. Só isso se pode concluir. O conteúdo das declarações em si tem menos valor e credibilidade que o acto da divulgação que , esse sim, nos diz muito sobre a reais intenções de quem participa nas ditas reuniões.
Regra geral , os apressadinhos nestas divulgações não duram muito. Ninguém gosta de traidores e delatores, nem mesmo aqueles a quem convêm as indiscrições.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home