terça-feira, janeiro 18, 2011

Vale a pena ler

Escreve João Pinto e Castro no Blogo Existo:
"(...)A solução passa por reestruturar o EFSF reforçando a sua capacidade e o seu âmbito de intervenção. Por vias ínvias acabaremos, afinal, por ter o BCE a financiar directamente os estados e euro-obrigações canalizando recursos a taxas razoáveis para quem deles necessita.

Resta só o problema de inventar para os bois designações eufemísticas que não choquem a mentalidade obtusa da Srª Merkel e do seu gabinete: a criatividade semântica ao estilo latino ao serviço da obsessiva lógica germânica revela-se mais uma vez a metodologia pan-europeia adequada para fomentar a convergência de visões políticas nacionais conflituantes. Quem diria?

Vamos então deixar trabalhar tranquilamente os assessores da Comissão Europeia, e daqui a dois meses estará pronto um texto que nos nossos países periféricos seria alinhavado em 48 horas.

A parte chata é que a Alemanha exigirá, para satisfazer a plebe doméstica, um controlo directo sobre as políticas orçamentais dos países membros, incluindo compromissos de harmonização fiscal que provocarão a ira da Irlanda e da Europa do Leste.

Tudo bem, desde que isso seja acompanhado do aprofundamento da integração política. Por mim, posso viver tanto com uma Europa pré-Maastricht como com uma Europa federal.

O que temos agora é que não é viável. "

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home