sexta-feira, julho 30, 2010

Ganhar fôlego

Artigos como este * servem para ganhar fôlego, ânimo para continuar a maratona. Porque o combate à pobreza é uma corrida de fundo. Embora a meta ainda esteja longe , está a aproximar-se.


*Artigo de Manuel Caldeira Cabral, professor de Economia da Universidade do Minho, intitulado "Menos pobres do que há uma década".

quinta-feira, julho 29, 2010

Não tiveram tempo, dizem eles

Eu é que já não tenho tempo, nem tempo nem paciência para desperdiçar.
Perceba quem puder, não porei link, fartei-me.

O fascínio da natureza humana

É preciso sentir um fascínio pela natureza humana para gostar de literatura. Ganhei consciência disso aos poucos. A literatura que sobrevive ao passar do tempo perde a nacionalidade e torna-se universal. Venha ela do extremo-oriente ou do ocidente conta-nos os altos e baixos da nossa condição. Podemos ser vis e magníficos. Os personagens que nos ficam na memória costumam ser um pouco de tudo. São terrivelmente humanos.
Por isso, não acredito em epítetos especialmente concebidos para certas nacionalidades ou em situações únicas. A literatura, a arte não poderiam ser universais se a nossa natureza fosse diferente. Por detrás do verniz superficial dos costumes existe a mesma fome de sobreviver, o mesmo medo da morte. A sede de poder, a manipulação alheia, a inveja, o cíume, a mesquinhez tudo isto dá um bom romance venha ele de onde vier.
A minha expectativa da condição humana parte desta constatação, da aceitação do que somos. Talvez por isso seja uma optimista.

"Golden Share", certa ou errada ?

"A 2 de Julho, depois de a golden share impedir a venda da Vivo, escrevi uma crónica aqui. Golden share, certa ou errada? Disse: 1) os capitalistas votaram, uns "sim" e outros "não", segundo os seus interesses; 2) o Governo votou "não" porque sendo o seu interesse o do País, havia argumentos nacionais para a PT guardar a ligação ao Brasil. Disse isso, mas acrescentei a hipótese de o Governo - que estivera certo em marcar uma posição - poder ter cometido um disparate financeiro. É que havia gente sábia, como Belmiro de Azevedo (que construiu a Sonae), que garantira: "É muito difícil haver outra oportunidade como esta para vender." E Ricardo Salgado (dono do BES), que dissera que a Telefónica, irritada por não comprar a Vivo, podia comprar a PT toda... Então, golden share, certa ou errada? Escrevi a 2 de Julho: "(...) daqui a dias, se a Telefónica pagar os 7,15 mil milhões já prometidos, a PT não perdeu nada e o Governo marcou uma posição. Se forem menos de 7,15 mil milhões arrecadados, então, o Governo errou. Daqui a dias vamos tirar a limpo." Tiramos a limpo: foram 7,5 mil milhões. E não foi só uma posição afirmada, a portuguesa PT vai mesmo continuar no Brasil. Passei um mês com a dúvida dos ignorantes. Se calhar bom é ter certezas, como Belmiro de Azevedo. Quando fez a OPA à PT disse que ia vender a Vivo à Telefónica. Foi há três anos e era por 2 mil milhões de euros. "


Por Ferreira Fernandes no DN de hoje. Brilhante como sempre.

terça-feira, julho 27, 2010

My thoughts exactly

Por Eduardo Pitta no blog Da Literatura.
Ide, ide ler.

quarta-feira, julho 21, 2010

Hoje é dia da Bélgica e é feriado oyé, oyé! II



Mojitos e desfrute é a minha receita!
( e um bocadinho de bicla)

Hoje é dia da Bélgica e é feriado oyé, oyé!

E o Valupi do Aspirina B está muito inspirado, como é habitual.

domingo, julho 18, 2010

Miragem de férias... estou com sede

Num pequeno território com mais milionários que a França:

(clicar para ler o artigo)

sexta-feira, julho 16, 2010

Sr Embaixador, seja bem-vindo à realidade paralela

ao "oásis", ao optimismo inveterado. Seja bem-vindo que eu também cá estou:
Destaco esta passagem:
""Francamente, acredito que Portugal tem sido tratado injustamente na imprensa económica", disse o diplomata à Lusa.O embaixador, que tem estado em contacto com o Governo de Lisboa sobre o assunto, encoraja mesmo um "maior contacto com a imprensa financeira em Londres e Nova Iorque"."As decisões muito difíceis que eram necessárias foram feitas há cinco anos, como na Segurança Social, na idade de reforma e na função pública", considerou"
P.S.: Num ego trip assumido, ponho aqui o link para um post meu, tem a ver com o assunto.

quarta-feira, julho 14, 2010

Keeping perspective

Passagem do artigo de Eduardo Pitta retirado daqui e que merece leitura:
"É frequente ouvir dizer que o 25 de Abril “apenas” trouxe o fim da guerra colonial, da polícia política e da censura. A boutade é desculpável na boca dos muito jovens, mas incompreensível, para não lhe chamar outra coisa, se proferida por quem nasceu antes de 1960. Lembrar que, mesmo em Lisboa ou no Porto, a instalação de telefone em casa implicava longos meses de espera (ainda em 1979). E que mais de metade do país não estava electrificado em 1974. E assim sucessivamente.

O mérito do trabalho de Maria João Valente Rosa e Paulo Chitas é justamente o de, a partir de fontes fiáveis, fazer uma grande angular sobre a realidade portuguesa. Alguns números são impressionantes.

Para quem não saiba, só em 1986 a escolaridade obrigatória foi alargada a nove anos. Em 1960, «a população com um nível de instrução correspondente ao ensino superior completo» correspondia a 1% dos residentes. Em 2008 equivalia a 12%. O mesmo se diga da “revolução” provocada pela criação, em 1979, do Serviço Nacional de Saúde. Contra os 7 mil médicos e 10 mil enfermeiros de 1960, o país dispunha em 2008 de 39 mil e 57 mil, respectivamente. Ou seja: em 1960, um médico para cada 1253 residentes; em 2008, um para cada 273. Na justiça, clivagem ainda maior: menos de dois mil advogados em 1960, para 27 mil em 2008. Particularmente esclarecedora do Portugal pré e pós 1974, esta realidade: em 1960, doze mil pensionistas por velhice; em 2008, cerca de dois milhões. Não estamos a falar do mesmo país. "

segunda-feira, julho 12, 2010

Parabéns Espanha!

Mereceu ganhar e é sempre bom ver vencer quem merece. Parabéns!
Espero que o país vizinho se anime com esta vitória pois bem precisa para ultrapassar a actual crise. Dava-lhes jeito a eles e... a nós também. Ânimo Espanha!

domingo, julho 11, 2010

Eis a questão

Arroz de polvo ou à lagareiro?
Que ganhe o melhor!

sexta-feira, julho 09, 2010

Ideias ao Sol

quarta-feira, julho 07, 2010

Vale a pena ler

A canícula...


...há muitos anos que não me sabia tão bem.

terça-feira, julho 06, 2010

Ou isso ou vamos ter arroz de polvo

"Paul le poulpe est formel : l'Espagne va battre l'Allemagne" , retirado do Le Monde. Para quem não estiver a perceber muito bem o melhor é clicar no link.

P.S. (acrescento de 07/07/2010): E não é que o sacana do polvo acertou?! Perguntem-lhe os números do totoloto.

segunda-feira, julho 05, 2010

Museu das Árvores


Criado por Enzo Enea, arquitecto paisagista suiço, perto do lago Zurique. A natureza como obra de arte, a natureza reconciliada com a criação humana, ou melhor, a criação humana reconciliada com a natureza. Apetece ir lá passear.

Mas fotos aqui. E mais informação aqui.

sábado, julho 03, 2010

A canícula




continua!

quinta-feira, julho 01, 2010

Entretanto II

Enquanto

"Pedro Passos Coelho diz que “a prazo” a utilização da golden share não é positiva para Portugal" ;

num universo paralelo:

PT sobe 2% e resiste à maré vermelha na Europa

e noutro , mais paralelo ainda:

Moody's: uso da 'golden share' terá impacto neutro sobre PT
*esta sim uma informação preocupante tendo em conta o histórico recente de fiabilidade da Moody's.

O que é uma golden share?

"Golden share

Un article de Wikipédia, l'encyclopédie libre.

La Golden Share ("action spécifique") permet à celui qui la détient de conserver un droit de veto sur l'ensemble du capital d'une société dans certaines circonstances spécifiques. Elles sont souvent détenues par un État dans le cas d'une compagnie publique soumise au processus de privatisation et de transformation en société côtée. La Golden share est limitée dans le temps.

Le terme de golden share est apparu dans les années 1980 lorsque le gouvernement britannique conserva des golden shares dans les sociétés qu'il privatisa. Les golden share furent utilisées par la suite dans d'autres États européens, que ce soit les Pays-Bas (TNT), l’Espagne (Endesa) ou l’Allemagne (dans Volkswagen via le Land de Basse-Saxe).

La golden share fut également introduite en Russie ( Zolotaya Aktsiya, "Золотая Акция" en russe) à travers une loi à l'initiative du Kremlin, le 16 novembre 1992.

La légalité des golden shares est actuellement remise en cause par la Cour de justice des Communautés européennes, même si le principe même des «golden share» n’a pas été invalidé.

Ainsi, la golden share du gouvernement britannique sur BAA, l'autorité aéroportuaire britannique, fut condammnée par la Cour de justice des Communautés européennes (CJCE) car elle contrevenait au principe de liberté de circulation.

Avec «l’arrêt Total» de 2002, la CJCE a considéré qu'un État ne saurait conserver un droit de regard « injustifié » dans une entreprise privatisée. En 1993, au moment de l’ouverture du capital d'Elf Aquitaine, le gouvernement français s’était en effet vu attribuer une golden share[1] lui permettant de bloquer tout processus d’OPA hostile.

Plusieurs autres golden shares ont été jugées illégales notamment celles détenues par le gouvernement espagnol dans Telefonica, Repsol YPF, Endesa, Argentaria et Tabacalera. "
Obs: No reino das virgens ofendidas não há inocentes.

Entretanto

Enquanto Comissão, entre outros criticam o uso da golden share do estado português na AG da PT de ontem,


EU Airbus subsidies illegal, says WTO .


Todos temos os nossos interesses estratégicos...