terça-feira, fevereiro 10, 2009

Os suecos e canadianos, esses burros

Eu confesso que por vezes só à gargalhada a coisa lá vai. Quantas vezes os nosso media nos comparam com profusão com os ditos exemplos vindos do norte, em nosso detrimento, obviamente. Eu própria, já que estou de confissões , admiro algumas conquistas já realizadas nesses países, dando no entanto o devido desconto a percursos históricos diferentes e sobretudo não idealizando os tais países. Acreditem, nunca idealizar deveria ser o nosso mote.
Vem tudo isto a propósito da medida anunciada pelo governo português de sinais de riqueza acabarem com o segredo bancário , que comentei aqui e da intenção de reduzir as deduções fiscais dos mais ricos. Nada disto é novo neste planeta que habitamos. Será novo em Portugal, talvez. Os tais países do norte tão louvados (estou a pensar no caso da Suécia ou do Canadá, por exemplo) já aplicam medidas desta natureza. E o que vejo e oiço dos nossos comentadores : que estas medidas são impossíveis de aplicar, não darão resultados, são populistas, eleitoralistas, etc...Ou seja, de repente esquecem-se dos tais países tão idolatrados.
Vamos por partes, que a medida é eleitoralista, não me espanta, populista não sei, popular é bem provável. Não sei se dará resultados. E sabem porquê? Porque não a conheço em pormenor e é nos pormenores que o diabo se esconde. Nem eu conheço os pormenores, nem os nossos comentadores/jornalistas. Eu opto por não saber se dará resultados, eles afiançam que não. Dizem que não é possível saber quem são os ricos. Bom, bom, bom, para isso terão de ser fixados parâmetros, tectos de rendimentos. Não os conhecemos daí ser difícil afirmar seja o que for em definitivo. Mas eles fazem-no. Os nossos jornalistas/comentadores são tendenciosos sem vergonha nenhuma. Acho até que para eles fazer jornalismo é ter uma opinião sobre alguma coisa, sem fundamentos de betão e levemente alicerçada na realidade. Assim ao estilo, a mim convém-me acreditar nisto porque é o que me dá jeito, por isso o que relato já passou pelo crivo desta perpectiva, qual esforço de investigação e seriedade qual quê?
Os tais suecos, canadianos e afins afinal devem ser burros, andam há anos a aplicar medidas destas sem que afinal fossem necessárias ou até exequíveis.
Mas só serão burros ou melhor, invisíveis até voltarem a ser convenientemente úteis, até justificarem uma qualquer crítica ou medida. O jornalismo em Portugal tem excesso de opinião e falta de jornalismo.

2 Comments:

Blogger oscar carvalho said...

Assino por baixo

quarta-feira, fevereiro 11, 2009 12:25:00 da tarde  
Blogger Sofia C. said...

Olá Oscar Carvalho. Obrigada por passar por aqui.Sofia :-)

sexta-feira, fevereiro 13, 2009 4:01:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home