terça-feira, janeiro 06, 2009

Mitos

Há mitos em que acreditamos por razões várias. O mais engraçado é vê-los de fora e apercebermo-nos de que são mitos.

Vejamos um exemplo em que eu própria acreditava:

Eu pensava que hoje à noite haveria uma entrevista ao Primeiro Ministro na Sic. Mentira, mito puro. O que houve hoje à noite na Sic foi uma apresentação de ideias de José Sócrates e Ricardo Costa na presença de um jornalista quase mudo. Não me interessavam muito as convicções políticas de Ricardo Costa, até porque pensava que estava ali como jornalista mas fiquei ainda assim a conhecê-las. Isso e pude presenciar uma argumentação magnífica intitulada "a aposta". Ricardo Costa aposta que o investimento no novo aeroporto não é o melhor. Será a argumentação de casino?

Outro mito que se vem desvanecendo mas no qual teimo em acreditar:

O país é todo o território e não só Lisboa e quem governa deve governar para o todo. Aqueles 7 milhões que não vivem em Lisboa e arredores contam pouco, pelos vistos. Ao ouvir jornalistas ditos sérios fico a saber que :o aeroporto de Lisboa é claramente só dos lisboetas e não nacional. Para além disso, a autoestrada para Trás-os-montes é muito secundária à Cril ou Crel. Eu até já ouvi da boquinha dum lisboeta que mais valia não ir médico nenhum para os Açores do que os contratados que para lá vão. Safa!

Terceiro mito, este acalentado por alguns portugueses que quase me trucidam quando o desminto: Portugal é o país ou dos países da Europa onde se pagam mais impostos. Não é verdade. Gostaria de convidá-los a visitarem a Bélgica, por exemplo. Mas quem precisa muito de se autovitimar e de ter pena de si próprio precisa de acreditar nisto como de pão para a boca.

Quarto mito : jornalismo é informação. Bem, eu regra geral já não acredito nisto, mas até acho que ainda há jornalistas que se esforçam. Mais uma vez , voltando à vaca fria não foi o caso da entrevista ao PM. Não fiquei a saber o que espera Sócrates da UE para as próximas eleições e legislatura europeia. Que papel no BCE, que papel da própria UE na cena externa? Afinal tudo isto nos afecta e muito. Nada se perguntou sobre o futuro do sistema financeiro, regras e se sim que regras? Que sanções até? Que limites? Nadinha sobre isto apesar de estar no cerne da crise, tecla muito batida. O que houve sim, foi um acesso de tremor epizoótico nas mãos de Ricardo Costa. Devia ser o nervoso miudinho .

Estes são já alguns ensinamentos que retiro de 2009. O meu processo de aprendizagem pessoal segue a todo o vapor.




4 Comments:

Blogger Claudette Guevara said...

Prossegue a todo o vapor!

Mas o segundo mito, que Portugal não é só Lisboa, já o conheço há vários anos. Verifica-se há muito, muito tempo a teimosia de alguns em acreditar que Portugal tem Lisboa e o resto é para pastar ovelhas e se calhar pertence a Espanha. E Trás-os-Montes é lá atrás. Tipo, atrás de uma coisa grande, logo não se vê.

E sobre este episódio haveria muitas histórias para contar. Mas fico-me por aqui, que já se faz tarde.

Continuação de boas descobertas.

(o Ricardo Costa quase que espumava.)

terça-feira, janeiro 06, 2009 4:44:00 da manhã  
Blogger S said...

Claudette,
Cá vou eu a todo o vapor, lol
Sim , penso que qualquer pessoa que não viva em Lisboa sabe o que isto é. Imagino os exemplos que terás.

As descobertas vão continuar de certeza;-) Boa semana.

terça-feira, janeiro 06, 2009 12:20:00 da tarde  
Blogger Sinapse said...

Mulher Aranha no seu melhor!! gostei!

terça-feira, janeiro 06, 2009 3:12:00 da tarde  
Blogger S said...

Sinapse,

Que bom ter-te por cá! Obrigada e um bom ano. beijos, Sofia

terça-feira, janeiro 06, 2009 3:23:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home