quinta-feira, agosto 28, 2008

E eu que pensava que sabia quantos países tinha a Europa...

... afinal estava enganada. Comecemos pelo termo Europa, é comum reduzi-lo só à UE embora não seja correcto, mas nessa perspectiva , eu pensava que a UE tinha 27 países, sendo que a Europa tem ainda mais.
Não, fiquei a saber que só tem 9. De acordo com o Portugal Diário, um estudo feito nestes 9 países (Holanda, Suécia, Noruega, Islândia, Bélgica, Espanha, Portugal, Dinamarca e Áustria) permite concluir que Portugal tem as crianças mais gordas da Europa e também mais baixas. Isto é uma notícia que já saiu há algumas semanas e que foi agora reciclada pelo Portugal Diário há falta de material de trabalho, digo eu.
Para a próxima paguem-me a mim e também vos digo que não só as crianças mas também os adultos portugueses são mais gordos e mais baixos em média que os dos outros 7 países referidos. Dir-vos-ei também que entre nós e Espanha a diferença deve ser pequena, aliás com gregos e outros povos do Sul também. Quando quiserem é só pedir.
Face a isto, a problemática real visada pelo estudo, a obesidade, passa quase despercebida. Os jornais portugueses parecem um clube de histéricos anónimos na sua sede de exagerar os nossos defeitos. Vão fazer terapia, por favor...

Vale mesmo muito a pena ler !

Este artigo do Der Spiegel intitulado " The Chronicle of a Caucasian tragedy", que me foi recomendado pelo Irreligious nos comentários que deixou ao post "Apontamentos em pleno Verão".
A melhor explicação que li até agora do que se está a passar entre a Geórgia e a Rússia.

segunda-feira, agosto 18, 2008

Vale a pena ler V

quarta-feira, agosto 13, 2008

Ocorreu-me a mesma pergunta

"E ninguém disse: Para onde me levaste, rapaz?" é o título do artigo de opinião de Ferreira Fernandes no DN de hoje. Certeiro...como sempre.

Apontamentos em pleno Verão

Vou deixar aqui algumas refelxões que me ocorreram e que poderei querer rever depois do Verão.

1a: A propósito da guerra na Geórgia. Tenho de aprofundar os meus conhecimentos da região. Tenho lido e ouvido sobre o assunto. Há quem refira o ressurgir da Rússia, o rugir do urso. Será? Não sei, provavelmente mais no nosso imaginário do que na realidade. Desconfio da recuperação do poderio militar da Rússia. Afinal tão grande e mostra a sua força atacando a Geórgia, ou seja um anão do ponto de vista geográfico e militar (quando comparada com a Rússia). Com a Ucrânia é que ela nunca se meteu assim, apesar das pressões energéticas.
Acho que a grande arma de pressão russa é ainda a energia. O resto parece-me bluff, enfim, veremos... Entretanto o sentimento pró-ocidental no leste reforça-se, a UE volta a parecer mais apetitosa. às vezes há quem se esqueça das vantagens...

2a: Estou de volta a Portugal. O tempo tem estado excelente. Excelente para mim, na radio diziam ontem que estava "pouco desconfortável". Deixa-me rir. Uns tempinhos em Bruxelas e isso passa-vos. Voltei ao meu "regime" jogging, mergullho no mar, sesta, passeios. As melhores coisas da vida são tão simples, haja capacidade para apreciá-las.

3a: A semelhança da Bélgica também cá tento evitar ao máximo repartições públicas. Desta vez não pude evitar, tenho de renovar documentos. Haverá profissionalismo, eu não tive a sorte de o encontrar no Registo civil das Caldas. Ainda se ouve muito o tom de desprezo e arrogância dedicado aos utentes. O ar também é de surpresa quando alguém dá a entender que aquele tom não é adequado nem funciona. O ar de enfado e a má vontade em estar ali são a nota dominante. Será só a mim que esta atitude parece inadmissível? Lá ficou uma reclamaçãozinha...
Aqui como lá, há quem ache que deve exercer as suas funções o melhor possível e quem pense que está a fazer um favor . Com ou sem stress tudo decorre desta atitude.

4a Pelo ramo brasileiro da família fiquei a saber que existe um fruto chamado Açaí que é um poço de vitaminas,sais minerais (nomeadamente ferro) e energia. Este Verão tenho-o procurado por onde passo. Para já em Bruxelas nada, em Lisboa encontrei um sumo e polpa de fruta. Viva a emigração brasileira. Adoro vir a Portugal e vê-lo progressivamente mais cosmopolita. Obrigada a todos os que para cá vêm e trazem consigo outra culinária, outras danças, outras línguas, outros modos de estar,outras perspectivas do que somos. Gosto da mistura.



domingo, agosto 10, 2008

Vale a pena ler IV

O artigo de opinião de Clara Ferreira Alves no Expresso reproduzido pelo blog O Jumento.
Com tudo concordo, excepto com esta afirmação:
"Num grande país europeu como a França, a Alemanha ou a Grã-Bretanha, Cavaco seria um apêndice, nunca um órgão político". O problema é que Cavacos começa a haver muitos, eu diria até piores. Mas eu sei que os portugueses precisam de acreditar nos "grandes países europeus". Eu às vezes também...

domingo, agosto 03, 2008

Vale a pena ler III

Vale a pena ler e concordo plenamente com o artigo de opinião de Jorge Fiel do DN intitulado :"Os benefícios do petróleo caro".

sexta-feira, agosto 01, 2008

Vale a pena ler II

O artigo de opinião de Camilo Lourenço no Jornal de Notícias de hoje intitulado "A revolução do têxtil".
A este propósito, refiro que abriu recentemente na avenida Toison d'or em Bruxelas uma loja Sacoor, há já duas lojas Aerosoles em Bruxelas também. No supermercado Delhaize encontro queijo de São Jorge,produtos da Nobre, sardinhas portuguesas já para não falar de pastéis de nata. E eu mesma quando vou a Portugal não deixo de passar pela Lanidor e bisbilhotar "os nossos" sapatos. E olhem que não sou de comprar para fazer o favor a ninguém, nem mesmo para a Oxfam onde vou com frequência.
Já agora, para quando uma lojinha Lanidor em Bruxelas?

Vale a pena ler I

O artigo de opinião de Fernanda Câncio no DN de hoje intitulado "O jornalismo de JPP".