quarta-feira, junho 04, 2008

Síndrome de visão microscópica

Surge hoje nos jornais portugueses e europeus uma notícia sobre o relatório semestral da OCDE relativo à evolução das economias dos 30 países dessa organização, durante o resto deste ano e em 2009. O título do relatório é: "Perspectivas económicas - o pós-tempestade?".

No Le Monde destaca-se em título o facto de , segundo o dito relatório "o pior da crise financeira mundial já ter sem dúvida passado", como se pode ler aqui.
Segue depois um artigo que apresenta a análise geral do relatório, mencionando no fim o caso específico da França.

o Público opta por destacar em título o abrandamento da economia portuguesa e crescimento do nosso desemprego. Quando lemos o artigo percebemos que a economia até vai crescer mais (embora pouco) do que o governo previu. Para além disso a consolidação das contas mantém-se. Só se menciona Portugal no artigo do Público. Da nota positiva cautelosa da avaliação geral do relatório nem sombras. Será o mesmo relatório? Suponho que sim.

A informação é sempre uma perspectiva. Da perspectiva que se escolhe ficamos a saber pouco sobre a realidade mas muito sobre quem redige. Não admira que em Portugal seja comum a ideia de que só lá há pobreza, desemprego, crescimento económico lento, etc... Falta muitas vezes o contexto mais global em que nos inserimos e que na realidade cada vez menos diverge do nosso...e não por acaso.


Resultam daí manisfestações públicas de auto-desprezo que me parecem particularmente doentias. E que em pouco favorecem uma análise séria dos factos, tão necessária para corrigir o que é necessário.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home